» Ferry-Boats





No presente, a frota de ferry-boats da Transtejo é constituída por 2 modernos navios tipo catamarã e por outros 2 tipo monocasco já com mais de 50 anos de serviço, usados sobretudo como reforço e fallback. Todos os actuais navios foram construídos em Portugal.

Todas as embarcação possuem instalações sanitárias segregadas e música ambiente. As novas embarcações dispõem de bar e televisão a bordo, assim como de elevadores para permitir o acesso de pessoas com mobilidade reduzida ao primeiro tombadilho (o convés é usado exclusivamente como garagem, enquanto os passageiros deverão viajar no salão que se encontra no primeiro tombadilho). Em todos os quatro navios a entrada de veículos e passageiros é feita através de portalós basculantes em cada um dos bordos. Tanto o ALENTEJENSE como os gémeos LISBONENSE e ALMADENSE contam com quatro portalós de desembarque de passageiros (um a vante e um a ré por cada bordo) enquanto que o EBORENSE apenas dois a ré, um em cada bordo, embora nenhum seja usado em nenhum dos navios (a entrada dos passageiros é feita pelo portaló dos veículos automóveis).

É difícil falar de classes quando nos referimos aos ferry-boats, uma vez que, embora muito semelhantes entre si, nunca houve mais que dois navios gémeos.

Hoje apenas ligam Cacilhas ao Cais do Sodré, onde um novo terminal foi construído, mas já ligaram o Montijo ao Terreiro do Paço, o Porto Brandão a Belém e, enquanto o actual terminal do Cais do Sodré se encontrava em construção, Cacilhas a Belém.


ALENTEJENSE
LX-2282-TL 
Bandeira - Portugal
Porto de Registo - Lisboa
Indicativo de Chamada - CSVW
Construção - 1957

Construtor - ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo
Arqueação Bruta - 355 t
Arqueação Líquida - 178 t
Porte Bruto - 82 t
Comprimento fora a fora - 40,00 m
Boca - 10,84 m
Pontal - 2,80 m
Calado - 1,60 m
Passageiros - 462
Veículos - 15
Tripulantes - 5
Máquina Principal - 1 x MTU, 495 HP
Velocidade - 9 nós
História- Sociedade Marítima de Transportes "ALENTEJENSE" [1957-1975], Transtejo "ALENTEJENSE" [1975-presente]
Navios Gémeos - SESIMBRENSE


ALMADENSE
LX-????-TL 
Bandeira - Portugal
Porto de Registo - Lisboa
Indicativo de Chamada -
Construção - 2011

Construtor - Navalria, Aveiro, Portugal
Arqueação Bruta - 1479 t
Arqueação Líquida -
Porte Bruto -
Comprimento fora a fora - 47,5 m
Boca - 16,00 m
Pontal - 3,65 m
Calado - 2,20 m
Passageiros - 360
Veículos - 29
Tripulantes - 3
Máquina Principal - 2 x 850 HP
Velocidade - 11 nós
História- Transtejo "ALMADENSE" [2011-presente]
Navios Gémeos - LISBONENSE

O ALMADENSE foi o segundo navio deste tipo entregue pela Navalria à Transtejo, depois do LISBONENSE, tendo entrado ao serviço em Abril de 2011. Trata-se da construção nº3 daquele estaleiro, propriedade da Martifer aquando da empreitada.


EBORENSE
LX-2794-TL 
Bandeira - Portugal
Porto de Registo - Lisboa
Indicativo de Chamada - CSMP
Construção - 1954

Construtor - ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo
Arqueação Bruta - 393 t
Arqueação Líquida - 119 t
Porte Bruto - 281 t
Comprimento fora a fora - 47,04 m
Boca - 11,22 m
Pontal - 2,30 m
Calado -
Passageiros - 346
Tripulantes - 5
Máquina Principal - 2 x Diesel MTU, 495 HP
Velocidade - 11 nós
História- Parceria de Vapores Lisbonenses "EBORENSE" [1954-1957], Sociedade Marítima de Transportes "EBORENSE" [1957-1975], Transtejo "EBORENSE" [1975-presente]

Num anúncio do operador de telecomunicações móveis Optimus lançado em Outubro de 2009 (intitulado Optimus lifeshare  - link para uma página externa ao Transportes XXI), o EBORENSE foi escolhido como palco, sendo visto a navegar em várias localizações do Tejo entre Cacilhas e Porto Brandão. O seu nome, contudo, foi eliminado nas filmagens, permanecendo o seu número oficial.



LISBONENSE
LX-3206-TL 
Bandeira - Portugal
Porto de Registo - Lisboa
Indicativo de Chamada - CSGA6
Construção - 2011

Construtor - Navalria, Aveiro, Portugal
Arqueação Bruta - 1479 t
Arqueação Líquida -
Porte Bruto -
Comprimento fora a fora - 47,5 m
Boca - 16,00 m
Pontal - 3,65 m
Calado - 2,20 m
Passageiros - 360
Veículos - 29
Tripulantes - 3
Máquina Principal - 2 x 850 HP 1800 rpm
Velocidade - 11 nós
História- Transtejo "LISBONENSE" [2011-presente]
Navios Gémeos - ALMADENSE

O LISBONENSE foi o primeiro navio deste tipo entregue pela Navalria à Transtejo tendo entrado ao serviço em Janeiro de 2011. Embora fosse o casco nº 2 daquele estaleiro, propriedade da Martifer aquando da empreitada, tratou-se do primeiro navio a saír da carreira de construção, dado que o casco nº 1, o SACOR II da Sacor Marítima, apenas seria entregue em 2012.


MONTE CAPARICA    abatido
LX-2840-TL 
Bandeira - Portugal
Porto de Registo - Lisboa
Indicativo de Chamada - KUCA
Construção - 1946

Construtor - Estaleiros Societé Anonime John Cockerill, Hoboken, Bélgica 
Arqueação Bruta - 365 t
Arqueação Líquida - 169 t
Porte Bruto -
Comprimento fora a fora - 43,06 m
Boca - 11,04 m
Pontal - 2,67 m
Passageiros - 402
Tripulantes - 5
Máquina Principal - 2 x Diesel Cummins, 320 HP
Velocidade - 9 nós

História- Governo Belga "LEIE" [1946-1959], Sociedade Marítima de Transportes "MONTE CAPARICA" [1959-1975], Transtejo "MONTE CAPARICA" [1975-1978]
Navios Gémeos - MONTE PRAGAL

Vendido em leilão em 1978. Em 1979 é aqdquirido pela Parry&Son em Cacilhas e transformado em pontão flutuante, rebaptizado PONTAL DE CACILHAS. Foi readquirido pela Transtejo e funcionou até 2008 como pontão para a acostagem de ferry-boats em Cacilhas, mantendo o nome até ser rebocado para o estaleiro da Venamar, no Talaminho, onde aguarda o desmantelamento ao lado do antigo SESIMBRENSE.


MONTE PRAGAL    abatido
LX-2874-TL 
Bandeira - Portugal
Porto de Registo - Lisboa
Indicativo de Chamada - CUKB
Construção - 1946

Construtor - Estaleiros Societé Anonime John Cockerill, Hoboken, Bélgica 
Arqueação Bruta - 361 t
Arqueação Líquida - 149 t
Porte Bruto -
Comprimento fora a fora - 41,64 m
Boca - 11,02 m
Pontal - 2,68 m
Passageiros - 394
Tripulantes - 5
Máquina Principal - 2 x Diesel Cummins, 425 HP
Velocidade - 11 nós

História- Governo Belga "RUPEL" [1946-1959], Sociedade Marítima de Transportes "MONTE PRAGAL" [1959-1975], Transtejo "MONTE PRAGAL" [1975-2005]
Navios Gémeos - MONTE CAPARICA

Em 2005 o navio foi vendido para sucata.



RIBATEJENSE    abatido
LX-2760-TL 
Bandeira - Portugal
Porto de Registo - Lisboa
Indicativo de Chamada - CSXZ
Construção - 1948

Construtor - N.V. Scheepswerf Gideen, Holanda
Arqueação Bruta - 304 t
Arqueação Líquida - 153 t
Comprimento fora a fora - 38,36 m
Boca - 8,02 m
Pontal - 2,61 m
Passageiros - 398
Tripulantes - 5
Máquina Principal - Jastran Diesel, 500HP
Velocidade - 10 nós
História- Parceria dos Vapores Lisbonenses "RIBATEJENSE" [1948-1957], Sociedade Marítima de Transportes "RIBATEJENSE" [1957-1975], Transtejo "RIBATEJENSE" [1975-1992], O Barqueiro "RIBATEJENSE" [1992-presente]

Encontra-se imobilizado no Talaminho aguardando o fim da remodelação para navio de cruzeiros no Tejo.


SESIMBRENSE    abatido
LX-2830-TL 
Bandeira - Portugal
Porto de Registo - Lisboa
Indicativo de Chamada - CSYN
Construção - 1958

Construtor - ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo
Arqueação Bruta - 357 t
Arqueação Líquida - 182 t
Porte Bruto - 76 t
Comprimento fora a fora - 38,50 m
Boca - 8,15 m
Pontal - 2,36 m
Passageiros - 709
Tripulantes - 5
Máquina Principal - 1 x Diesel Cummins, 425 HP
Velocidade - 10 nós

História- Sociedade Marítima de Transportes "SESIMBRENSE" [1958-1975], Transtejo "SESIMBRENSE" [1975-????]
Navios Gémeos - ALENTEJENSE

Encontra-se encalhado no Estaleiro Venamar no Talaminho, junto ao Seixal, aguardando o desmantelamento.
   Login

User
Password
Relembrar Login
 
» Registe-se aqui !

   Pesquisa

Pesquisa avançada
   Sabia que...?

Durante a década de 1980, TAP destacou-se na reparação de aparelhos de outras companhias internacionais, sendo uma das mais conceituada mundialmente?

   Foto aleatória


© 2004-2014 Transportes XXI — Transportes & Mobilidade, todos os direitos reservados.
Os conteúdos presentes neste portal são da exclusiva responsablidade dos seus autores.
Acerca do Transportes-XXIMapa do portalContacto
desenvolvimento
desenvolvido por AlojamentoVivo