» Atomic UR95
 
>> Carroçadores >> Irmãos Mota >> UR95

Construtor  Irmãos Mota
Modelo  Atomic UR93 / UR95
Período Produção  1994 a 1998
Unidades Produzidas  224
Chassis Utilizados

Principais clientes 

Empresas onde operam atualmente Arriva
Auto Transportadora de Porto Santo
AVIC
Barraqueiro
Douro Azul
J. Espírito Santo
Rodoviária de Lisboa
Rodoviária do Tejo
Santos
S.M.A.T. Portalegre
Transdev
UTC
Valpi
 






























O modelo UR95, produzido pelo construtor Irmãos Mota é uma carroçaria de grande expressão no segmento urbano, cuja produção abrange o período entre 1994 e 1998, atingindo a marca de 224 unidades produzidas, entre as versões midi e standard e considerando as 12 primeiras unidades que deram origem a este modelo, no entanto denominadas UR93. As lotações variam entre 29 e 51 lugares sentados, mantendo-se atualmente em operação a quase totalidade das unidades produzidas, apesar de muitas já terem transitado de empresa.
  
A produção inicia-se com a encomenda por parte da Viação Mecânica de Carnaxide, de um lote de 12 unidades apoiadas num chassis Mercedes-Benz O405. Apresentados em 1994 e baptizados de UR93, destacam-se dos modelos seguintes pela presença de uma bagageira interior, permitindo armazenar pequenos volumes - um equipamento habitualmente presente em veículos interurbanos e de longo curso, acompanhado do desenho da traseira diferente com o conjunto óptico embutido horizontalmente no pára-choques.
Com a actualização do desenho em 1995 (UR95) o conjunto luminoso passou a ser integrado nas extremidades laterais da traseira de forma vertical e no interior perdeu as zonas de carga.

Da encomenda inicial de 12 unidades, rapidamente o operador de transportes que serve os concelhos de Sintra, Oeiras, Amadora e Lisboa decide estender a sua encomenda, num esforço de renovação da frota, grande parte envelhecida e adquirida ainda pela Rodoviária Nacional. No periodo entre 1995 e 1998, são colocadas em circulação mais 118 unidades com motorização Mercedes-Benz e 71 com Scania, sendo 60 assente no chassis L113 e 11 no L94.

A encomenda da Vimeca que totalizou 201 unidades, foi a maior que este modelo conheceu e contemplou quatro variantes de chassis:

Mercedes-Benz O405 - 125 unidades, entre 1994 e 1998

UR 93
1994
12
UR 95
1995
10
1996
35
1997
30
1998
38

Scania L94UB
- 11 unidades, adquiridas em 1998

Scania L113CLL  - 60 unidades, entre 1996 e 1998

UR 95
  
1996
25
1997
28
1998
7

Mercedes-Benz O817L - 5 viaturas, adquiridas em 1996 e com carroçaria Midi UR95


Esteticamente semelhantes, os autocarros equipados com motorização Scania L94UB e Scania L113CLL, apresentam piso rebaixado na porta da frente, permitindo um embarque mais cómodo e rápido. Os veículos equipados com motorização Mercedes-Benz O405 possuem dois pequenos degraus em ambas as portas.

Interiormente, apresentam-se como um modelo simples e robusto, dispondo de uma lotação que varia entre os 45 lugares sentados dos Mercedes-Benz O405 e os 47 lugares das Scanias, servidos por cadeiras produzidas pela espanhola Estéban, modelo Urban90.


 

A informação ao público é apresentada em três painéis digitais do tipo flip dots da marca BKB.

Na frente, à esquerda com o número da carreira e à direita o destino, na traseira consta o habitual painel indicativo do número da carreira e por cima da porta de entrada o terceiro painel com indicação do número e destino. Ao longo dos anos, alguns dos autocarros foram perdendo este terceiro painel, na maior parte dos casos após intervenção de renovação da estrutura da carroçaria, quando foram adquiridos por outras empresas após a passagem pela Vimeca Transportes.

Presentemente, o único modelo com carroçaria UR95 em circulação na Vimeca Transportes são os Mercedes-Benz, estando em processo a renovação gradual da frota desde 2007. 


 

 

Este modelo foi também escolhido pela Empresa de Transportes Gondomarense, resultando numa encomenda de 20 unidades, entregues entre 1997 e 1998 e que permitiu renovar cerca de 30% da frota. Inicialmente foram alocados a carreiras urbanas contratualizadas com o operador rodoviário estatal STCP, de onde só foram definitivamente substituídos neste serviço em 2013. Actualmente prestam serviço noutras carreiras urbanas da transportadora, mas também são presença assídua em percursos interurbanos, regra geral em distâncias inferiores a 20 quilómetros.

No caso da Gondomarense, a escolha da motorização recaiu apenas no Mercedes-Benz O405, diferenciando-se do modelo presente na Vimeca, pela ausência inicial de indicadores digitais de destino, bem como a inexistência do terceiro painel por cima da porta de entrada.


Estes dois operadores representaram mais de 95% do volume total de carroçarias UR95 produzidas.

No extenso rol de produção, houve ainda a aquisição, de menor expressão, de oito exemplares por parte de outros operadores privados e municipais:

  • Os STUB - Serviço de Transportes Urbanos de Bragança, com duas viaturas Midi UR95 assentes em chassis Volvo B6;
  • A AVIC com dois exemplares Midi, com motorização Volvo B6
  • Os SMAT, Serviços Municipalizados de Água e Transportes de Portalegre, com o modelo standard assente em mecânica Volvo B10M.
  • A Santos, Viagens e Turismo, decidiu em 1997 renovar um dos seus autocarros Volvo B58, conferindo-lhes um aspecto e conforto adaptado à actualidade, recarroçando com o modelo UR95 e dotando-o de 47 lugares sentados.
 

Anos mais tarde e decorrente da renovação de frota levada a cabo pela Vimeca, outros operadores como Rodoviária do Tejo, Rodoviária de Lisboa, Barraqueiro, J. Espirito Santo, Transdev, Valpi e União de Transportes dos Carvalhos adquiriram alguns destes veículos, sendo possível encontrá-los atualmente em ambientes e serviços tão distintos, desde os centros urbanos de Coimbra, Lisboa e Porto como em carreiras interurbanas em zonas de baixa densidade populacional servidas pelas Transdev e Valpi.

A Rodoviária do Tejo foi o primeiro operador a receber da Vimeca Transportes este modelo de carroçaria após cinco anos de serviço na Grande Lisboa, a que se seguiram Rodoviária de Lisboa e Valpi.

As manutenções profundas que foram realizadas ao longo dos últimos anos originaram algumas alterações, geralmente pouco significativas, nos modelos adquiridos por estas empresas. O primeiro lote de Atomic UR95 que transitou da Vimeca Transporte para a Valpi, dispunha inicialmente da bagageira interior, e numa das recentes intervenções mais profundas de carroçaria, foram retiradas, bem como foi removido o indicador lateral de destino, que se encontrava colocado sobre a porta.

A AVIC, adquiriu duas unidades à Vimeca, com motorização Scania L94UB, e destacam-se dos demais autocarros pela alteração significativa na apresentação do veículo.

Os autocarros foram dotados de vidro corrido em toda a sua lateral e o interior foi contemplado com uma tipologia de cadeiras mais vocacionadas para o serviço interurbano, ficando atribuídos ao sector da Figueira da Foz desde a sua aquisição.


Em 2012, o operador turístico Douro Azul adquire dez autocarros deste modelo, com a motorização Mercedes-Benz O405, que são integralmente transformados, resultando num autocarro com um piso único elevado, onde grande parte do veículo é por base, descapotável. Foi também eliminada a porta de saída e os interiores receberam cadeiras integralmente em plástico, tendo sido colocados em serviço turístico na cidade do Porto. Um dos autocarros foi dotado de elevador, colocado no local da antiga porta de saída, para auxiliar os passageiros com mobilidade reduzida,

A par destas alterações merece ainda destaque o fabrico de algumas coberturas amovíveis que permitem cobrir parte do autocarro nos dias em que o estado do tempo não seja tão convidativo para uma viagem num autocarro descapotável, permitindo desta forma operar sob qualquer condição climatérica.

Estes veículos estrearam uma nova área de negócio da Douro Azul, um operador presente desde 1993 na cidade, cujo negócio abrange unidades hoteleiras, e um vasto conjunto de navios de cruzeiro, oferecendo um alargado leque de produtos turísticos com especial enfoque no rio Douro. Este produto é apresentado sob a marca - Bluebus Citytours, destacando-se pela decoração integral em tons de azul e amarelo, executada pela Foco Criativo.


O sucessor do UR95 é o modelo UR2000, com cerca de 60 unidades vendidas entre 1999 e 2001.

Adquirido na sua maioria pela Vimeca – 34 viaturas – entre 1999 e 2000, nas versões standard e articuladas. O mesmo modelo foi também adquirido pela Empresa Berrelhas de Camionagem, sediada em Viseu, com 5 unidades, pelos S.T.U. de Bragança com 3 unidades Midi, pela TAP para o transporte de passageiros da plataforma de embarque com outras 5 viaturas e pela Resende com 10 autocarros.

 

Por Leandro Ferreira e Pedro Santos 

Colaboração de Marco Lindo, Miguel Silva e Ricardo Taveira

Setembro de 2013


   Login

User
Password
Relembrar Login
 
» Registe-se aqui !

   Pesquisa

Pesquisa avançada
   Sabia que...?

O Porto foi a primeira cidade do País a dispor de autocarros articulados em operação regular?

   Foto aleatória


© 2004-2014 Transportes XXI — Transportes & Mobilidade, todos os direitos reservados.
Os conteúdos presentes neste portal são da exclusiva responsablidade dos seus autores.
Acerca do Transportes-XXIMapa do portalContacto
desenvolvimento
desenvolvido por AlojamentoVivo