» Locomotivas Eléctricas de Via Larga da Série 2600


Ano de Entrada ao Serviço: 1974
Número de Unidades Construídas: 12 (2601 – 2612)

Construtores:

Partes Mecânicas: Alsthom
Equipamento Eléctrico de Tracção: Alsthom
Transmissão: Alsthom

Potência: 3900 cv
Velocidade Máxima: 160 km/h
Modernização: 2003

As locomotivas 2600 nascem da vontade da CP de reforçar o seu parque eléctrico com locomotivas capazes de aumentar a velocidade comercial dos comboios de passageiros, e de rebocar cargas maiores nos comboios de mercadorias.

Capazes de atingir velocidades de 160 km/h, que só atingirão em serviço comercial com a chegada das carruagens Corail em 1985, as 2600 permitiram aumentar a velocidade dos principais comboios da linha do Norte para 140 km/h, ao invés dos 120 km/h praticados anteriormente. Ao mesmo tempo, foram capazes de rebocar comboios de mercadorias mais pesados que as séries mais antigas, devido a um sistema de birredução mecânica instalada nos bogies, que permite limitar a velocidade da locomotiva, ganhando em esforço de tracção.

Em 1985 inauguram o serviço Alfa Lisboa – Porto, com as carruagens Corail, inaugurando também a operação comercial a 160 km/h em Portugal. Com a chegada das 2620, que em nada alteram as rotações das 2600, o serviço intensifica-se na linha do Norte. Mais tarde, as 2600 sofrem a concorrência das 5600 nos serviços de passageiros e são afastadas por completo dos serviços de mercadorias. A abertura da linha da Beira Alta oferece-lhes um novo, e difícil, terreno a explorar, onde atacam em força desde 1998.

Em 2004 passam a ir a Faro, sempre na tracção de comboios rápidos de passageiros traçados a 160 km/h em serviço comercial. Para além destes comboios, as 2600 coleccionaram ao longo dos anos troféus como a tracção do Sud Expresso, do Lusitânia Lisboa – Madrid e até mesmo do famoso “Miragaia” que ligava Gaia a Lisboa em 3 horas certas, um tempo muito próximo do que é actualmente praticado pelos comboios pendulares.

Com a concorrência dos pendulares, as 2600 reduzem as prestações nas linhas do Norte, e investem mais nas Beiras e na linha do Sul. Espera-se que sejam em breve dedicadas aos comboios de mercadorias, deixando as locomotivas 5600, mais recentes, para os mais rápidos e importantes comboios de passageiros. A fiabilidade extrema e os serviços espectaculares que prestaram e prestam à CP, valem-lhes o título de locomotivas mais representativas do parque motor eléctrico, e valer-lhes-á certamente uma longa carreira daqui para a frente. Modernizadas de 2004 a 2006, estas locomotivas oferecem hoje melhores condições de conforto e de condução para os maquinistas.


   Login

User
Password
Relembrar Login
 
» Registe-se aqui !

   Pesquisa

Pesquisa avançada
   Sabia que...?

Cerca de 75% da superfície visível dos veículos do Metro do Porto é vidrada, conferindo assim uma excelente visibilidade a todos os passageiros, uma verdadeira janela para a cidade.

   Foto aleatória


© 2004-2014 Transportes XXI — Transportes & Mobilidade, todos os direitos reservados.
Os conteúdos presentes neste portal são da exclusiva responsablidade dos seus autores.
Acerca do Transportes-XXIMapa do portalContacto
desenvolvimento
desenvolvido por AlojamentoVivo