» Lockheed L-1011 Tristar




Projectado na década de 60, o Lockheed L-1011 Tristar surgiu como resposta à pretensão da American Airlines, que necessitava de um avião de médio curso com grande capacidade de transporte, mas inferior ao Boeing 747. Pensado inicialmente com dois motores, rapidamente concluiram que um terceiro seria deveras indispensável para poder assegurar uma maior capacidade de carga à descolagem. Contudo, a proposta da Lockheed acabou por ser preterida pela American Airlines em favor da Douglas, com o seu DC-10.


O desenho do que viria a ser conhecido como L-1011, remonta ao inicio de 1969 e culminou com a realização do primeiro voo em 16 de Novembro de 1970. O primeiro Tristar foi entregue à Eastern Airlines 15 meses depois, em 26 de Abril de 1972.
O maior cliente deste modelo foi a Delta Airlines e a Cathay Pacific terá sido a maior companhia não-Americana a operar estes aviões, pois adquiriu algumas companhias aéreas orientais que entretanto faliram.
A maior parte das empresas de aviação já os abateu da sua frota, sendo substituidos por aviões de idêntica capacidade, mas com idade inferior. Foi o caso da Cathay Pacific cuja operação findou em Outubro de 1996, tendo sido substituidos por A330-300.



A produção deste modelo, foi segmentado em 4 modelos, adaptando-se a características mais especificas que satisfaziam melhor os objectivos de algumas companhias:

O L-1011-1 foi o primeiro modelo de produção do Lockheed L-1011. Vocacionado para voos de curta e média distância, tinha um alcance de 7.419 Kms. Dispunha de 253 lugares a bordo, organizados em 3 classes.
Os principais clientes foram a Air Canada, a Ana e a Cathay Pacific.


O L-1011-100, introduzido em 1975 caracterizou-se pelo seu maior tanque de combustível. Desta forma podia voar mais cerca de 1500 Kms. Foi comprado por diversas linhas aéreas com rotas da longo curso, das quais se destacam a TWA e o BEA.


O L-1011-200 entrou no circuito de comercialização em 1976. Embora semelhante ao L-1011-100, este apresentava motores Rolls-Royce RB.211-524B, permitindo aumentar a sua altitude em cerca de 1000 pés (300 metros).
A Gulf Air foi um dos clientes, e conseguiu desta forma substituir a sua frota de Vickers VC-10.


O L-1011-500 distinguiu-se dos demais pela redução da dimensão da fuselagem em cerca de 4.2 metros. O primeiro teste remonta a 1978 e tinha um alcance bastante superior, superando os 10.000 Kms.



Entre 1968 e 1984 foram produzidos 250 Lockheed L-1011, e estima-se que em todo o mundo ainda voem mais de 30 aparelhos.Neste site, está disponível uma lista actualizada com os aviões ainda em serviço.


Produção
L-1011-1 - 163
L-1011-100 - 13
L-1011-200 - 24
L-1011-500 - 50



Companhia que operaram Lockheed's L-1011

Aer Lingus, AeroPeru, Air Atlanta Icelandic, Air Canada, Air France, Air Transat, Air Lanka, All Nippon Airways, Arrow Air, American Trans Air, British Airways, British Caledonian, Caledonian Airways, BWIA, Cathay Pacific, Court Line, Delta Air Lines, Eastern Air Lines, Fine Air, Gulf Air, Hawaiian Airlines, Iberia L.A.E., LTU, Luzair, National Airlines, Orient Thai, Pan Am, Peach Air, PSA, Royal Jordanian, Saudi Arabian Airlines, Skygate, TAAG Air Angola, TWA, United Airlines, Worldways Canada, das quais se destacam as Portuguesas TAP Air Portugal, Air Luxor, EuroAtlantic e Luzair.


    


Motorização

L-1011-1 - 3 Rolls-Royce RB211-22B turbofans, com uma potência global de 187 kN.
L-1011-200 - 3 RB211-524s (213.5 kN) ou 3 RB211-524B or B4s (222.4 kN).


Performance

L-1011-1 - Vel. Max 973km/h (526kt)
L-1011-200 - A mesma velocidade, mas com um alcance máximo superior


Peso e Dimesões

clh = 47.34 mts * 54.17 mts * 16.87 mts
Área - 320.0 m2
L-1011-1 - Tara de 109,045 kg e peso máximo à descolagem - 195,045kg
L-1011-200 - Tara de 112,670 kg e peso máximo à descolagem - 211,375 kg


A tripulação é composta por três elementos, e comporta até 400 passageiros (numa organização exclusivamnete em classe económica) com 76 cms entre cadeiras (30 in).
Se o espaço for organizado em duas classes, a capacidade desce para 256 lugares.




Breve Resumo Histórico


A origem remonta a 1912, quando foi fundada a Alco Hydro-Aeroplane Company pelos irmãos Allan e Malcolm Loughead. Foi rebaptizada para Loughead Aircraft Manufacturing Company e transferida para Santa Barbara na Califórnia

Em 1926 Allan Loughead formou a Lockheed Aircraft Company (a transição de Loughead para Lockheed visa melhorar a pronunciação fonética da palavra).

O sucesso da Lockheed começou em 1927, com a produção do Vega. Foram produzidos mais de 140 aviões.
Volvidos dezasseis anos e a segunda grande Guerra a Lockheed surpreende e apresenta o Lockheed Constellation.
Em 1977 é criada a Lockheed Corporacion, de modo a absorver actividades que não estavam relacionadas com a aviação.

Em 1995 a Lockheed Corporation funde-se com a Martin Marietta para dar lugar a Lockheed Martin.




Desenvolvido por Leandro Ferreira e João Alcântara
Fotos cedidas por: Lockheed Corporation, João Alcântara, Pedro Baptista e Pedro Becken
Última actualização em: 13 de Março de 2007
   Login

User
Password
Relembrar Login
 
» Registe-se aqui !

   Pesquisa

Pesquisa avançada
   Sabia que...?

O símbolo da Citroën provém das engrenagens em espinha de peixe, por André Citroën inventadas?

   Foto aleatória


© 2004-2014 Transportes XXI — Transportes & Mobilidade, todos os direitos reservados.
Os conteúdos presentes neste portal são da exclusiva responsablidade dos seus autores.
Acerca do Transportes-XXIMapa do portalContacto
desenvolvimento
desenvolvido por AlojamentoVivo